CARTAS


Corinthians X São Bento




A imprensa paulistana, em sua maioria, diz que o Corinthians jogou melhor do que o São Bento. Porém, o próprio jogador Danilo afirmou que o São Bento jogou melhor e mereceu a vitória. Como se vê, algumas pessoas da imprensa fazem média com torcedor de time grande.

Quero elogiar três jogadores que atuaram muito bem. Tive a oportunidade de assistir mais duas vezes o jogo inteiro, por puro prazer, para fazer a avaliação com muita calma. Foi incrível como o Rogério tirou muitas bolas de cabeça. O Itaperuna -- que errou um lance de gol --, ajudou muito a defesa e o meio de campo, aplicando-se espetacularmente na parte tática. E o Lucas Farias que não errou nenhum lance e também desarmou várias vezes.

O técnico merece elogio, pois achei inicialmente que o Itaperuna não deveria ter entrado. Mas, assistindo ao jogo mais duas vezes, vi que ele fez muito.

LUIZ ANTONIO DE CAMPOS PEREIRA

MATO ALTO

Na rua que ladeia a entrada principal do Detran no Jardim Iguatemi, onde ficam os ambulantes, o mato toma conta do terreno existente no local em toda sua extensão. E não é um matinho, não. É mato alto de verdade. Observo que o mesmo se encontra em lugar de grande circulação de pessoas. E onde há mato alto, pode haver o mosquito transmissor da dengue e da febre amarela.

ODAIR RAIMUNDINO DUTRA

Resposta - O Saae-Sorocaba executa periodicamente a limpeza e roçagem dos córregos da malha urbana. Com a maior incidência de chuvas e temperaturas elevadas, a vegetação cresce mais rápido no verão. Atento a essa situação, o Saae-Sorocaba faz o serviço de roçagem nas margens de córregos a cada 30 dias, durante a atual estação do ano. O cronograma para a roçagem no córrego do Jardim Iguatemi, que margeia o prédio do Detran, está prevista para ser realizada ainda neste mês.

PREFEITURA DE SOROCABA


Vacinação




Gostaria de um esclarecimento com relação à aplicação de vacinas aos moradores e trabalhadores da região do Campolim. Como vou aos estabelecimentos existentes naquela região e ainda não tomei vacina, eu correria o risco de adquirir febre amarela tanto quanto os moradores?

A população que frequenta esses lugares, mas não reside no bairro, não deve frequentar esses locais enquanto não se normalize a vacinação? Não corremos o mesmo risco que a população moradora? Se o morador que trabalha o dia inteiro longe da sua residência foi vacinado, eu que frequento o bairro não correria o mesmo risco? Sei que ainda a cidade não teve mortes, mas vou ter que esperar por elas para ser vacinado?

JOSÉ WILLIAM LEITE OLIVEIRA


Resposta - Prezado José William, atualmente a vacinação por dose fracionada contra a febre amarela está disponível para toda a população de Sorocaba. Basta o cidadão se dirigir para uma Unidade Básica de Saúde mais próxima e portar consigo documento de identificação com foto e carteira de vacinação.

A ação de imunização na região do Campolim foi realizada por conta do laudo positivo do Instituto Adolfo Lutz para a morte do macaco no Parque do Matão, em Votorantim, divulgado no dia 12 de janeiro. Nessa ação foram vacinados apenas moradores e trabalhadores do raio estratégico traçado pela equipe gestora da SES.

A recomendação da Secretaria do Estado é que sejam feitas ações de combate e bloqueio num raio de 500 metros de onde foi registrado o caso de epizootia (óbito de macaco por febre amarela). Esse raio traçado no parque não atinge o município de Sorocaba, mas a SES decidiu antecipar qualquer mal e agiu de forma preventiva.

O bloqueio de imunização preventivo foi feito através das equipes da saúde, que imunizaram comércios e moradias próximas de um raio estratégico na parte sorocabana das avenidas Gisele Constantino, Adolpho Massaglia e Professora Izoraida Marques Peres, formando um paredão entre a divisa de Votorantim.

PREFEITURA DE SOROCABA


Comércio nos ônibus




Temos de conviver diuturnamente com pessoas fazendo comércio no interior dos ônibus do transporte público de Sorocaba. Pessoas jovens, cheias de saúde e vigor, vendendo balas, dizendo que estão desempregadas.

Esses "vendedores" viajam o dia inteiro do terminal Santo Antônio ao terminal São Paulo e vice-versa pagando apenas uma passagem. Outros sobem nos coletivos dentro do próprio terminal e começam suas ladainhas ali mesmo. Depois, descem com o arrecadado antes de o coletivo partir e ingressam em outro para novo faturamento.

Já relatei tais fatos à Urbes em pelo menos em três ocasiões e a resposta é sempre a mesma. Parece resposta automática: este tipo de comércio somente existe porque os passageiros adquirem ou ajudam as pessoas que estão comercializando os produtos.

Ora, e os vários fiscais que não fiscalizam nada e sempre estão disponíveis e "plantados" nos dois terminais? A função deles não é fiscalizar? Acontece que muitos fiscais e motoristas já até fizeram amizades com esses grupos, que são habitués dos terminais e coletivos.

CARLOS CÉSAR DE LIMA

Resposta - Prezado Carlos, agradecemos o seu contato e informamos que a Urbes não compactua com esses tipos de postura e conduta, porém reconhecemos e destacamos as dificuldades em coibir esse tipo de ação, principalmente quando há colaboração dos usuários em adquirir os produtos ofertados.

Nesse sentido, as empresas concessionárias Consor Sorocaba e STU, que efetivamente são responsáveis diretamente pela operação das linhas de ônibus do sistema de transporte urbano, foram comunicadas para que direcionem maior atenção para esse tipo de situação, bem como a fiscalização da Urbes.

Esclarecemos que as ações de fiscalização são realizadas constantemente, com a participação do setor de Fiscalização da Prefeitura e apoio da Guarda Civil Municipal, que possuem competências para agirem nessas situações, inclusive com apreensão, quando possível, dos produtos comercializados.

Para uma ação de fiscalização mais efetiva, solicitamos, sempre que possível, informar o prefixo do veículo ou a linha e horário utilizado.

PREFEITURA DE SOROCABA