ECONOMIA

Fábrica de faróis da NAL recebe 60 mil currículos


 
Com investimentos de R$ 221 milhões, a primeira unidade no País da NAL, com sede no Japão e que está instalada em Sorocaba, deve iniciar até maio a produção de faróis e lanternas para atender a demanda das montadoras. A informação foi passada ao Cruzeiro do Sul pela analista de Recursos Humanos da empresa em Sorocaba, Ellen Amparo.

Com a expectativa de gerar 300 empregos até 2019, Ellen disse que a fábrica instalada na cidade recebeu até a semana passada cerca de 60 mil currículos por e-mails, sendo que muitos foram enviados repetidas vezes. Segundo ela, a empresa não aceita currículos que são entregues na portaria e os interessados devem encaminhá-los para o e-mail curriculo@nalbrasil.com. Ela também orienta que os candidatos façam o cadastro no site da empresa de Recursos Humanos GBarel, por meio do site: http://www.gbarel.com.br/curriculum.

"Ficamos surpresos com a quantidade de currículos recebidos pela empresa. Foi a primeira vez que isso ocorreu e imagino que a crise, o alto desemprego e o fechamento de algumas empresas na cidade causaram essa grande procura", considera Ellen.

A NAL fica na avenida Comendador Camillo Julio, 500, no Jardim Ibiti do Paço, e o anúncio oficial da instalação da empresa na cidade foi feito em outubro do ano passado, pela Prefeitura de Sorocaba. A assinatura do protocolo ocorreu no dia 23 daquele mês, no gabinete do prefeito José Crespo (DEM), com a presença do presidente da multinacional, Kenichi Kowatari, além dos secretários de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Robson Coivo, e o de Planejamento e Projetos, Luiz Fioravante.

No dia 26 de janeiro, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Leandro Soares, e outros dirigentes do sindicato conheceram a fábrica, em uma visita.

Fase de testes

De acordo com a analista de RH da NAL, a empresa já está funcionando e atualmente conta com 45 funcionários nos setores administrativo, produção e tradutores. A empresa irá contratar mais 40 funcionários para a produção em março por meio do processo de seleção. "A produção já está em fase de testes e a previsão é começar a produzir em abril ou maio. Nesse período deverá ocorrer mais uma seleção de contratação de mais funcionários, até chegarmos em 300 até 2019", diz Ellen.

Segundo ela, o volume inicial da produção de faróis para atender as montadoras japonesas no Brasil, como Toyota e Honda, não pode ser divulgado. "A empresa está se preparando para atender em breve não só as montadoras japonesas, mas todos os tipos de clientes."

A empresa foi instalada em um terreno de 200 mil metros quadrados, sendo 20 mil metros quadrados de área construída, onde funcionava uma das unidades da empresa YKK. A planta de Sorocaba contará com o sistema global de produção, com tecnologia importada do Japão. Os investimentos tiveram recursos japoneses e em menor parte dos Estados Unidos. A NAL (North American Lighting) do Brasil, pertence ao grupo japonês Koito, líder do mercado mundial de faróis automotivos.

"Ficamos surpresos com a quantidade de currículos recebidos pela empresa" Ellen Amparo, analista de RH da empresa.